segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Prato principal

É impressionante o gosto do brasileiro, não que pizza não seja uma boa pedida, mas tudo acabar em pizza é uma humilhação para toda a sociedade.
Vemos o que acontece e simplesmente ignoramos, comenta-se algo referente desvio de verbas e falcatruas no senado, no entanto apreciamos isso como uma estupenda obra de Monet, que transmite através de pinturas impressionistas, emoções reais e sentimentos de calma e sensibilidade.
O tão conhecido pão e circo dos Romanos, não é novidade entre os Brasileiros, que se iludem com reality shows e copas do mundo, engraçado que as eleições sempre são realizadas no ano da copa, porque será? Presidentes já foram depostos, greves para melhorias nos direitos dos trabalhadores já foram realizadas, ei, onde estão os caras pintadas que em décadas passadas lutavam pelos seus direitos?
Provavelmente compõe uma família, na qual os ideais dos filhos não foram herdados dos pais, que se indignavam com a vergonha e desigualdade que enfrentavam - bem ao contrário do que acontece atualmente - saiam às ruas para libertar os sentimentos que angustiavam, através de berros e manifestações que marcam até hoje a história de nosso país.
Certamente neste instante, o roncar do estômago de uma criança atordoa seus pais, que não tem nada a dar para o filho comer; Infelizmente essa é a realidade da nossa nação, pessoas humildes passando fome, aumentando assim o índice de desnutrição, enquanto alguns políticos literalmente dançam e agraciam-se com palavras de baixo calão. Sem esquecer-se da indignação de todo um povo, que paga seus impostos e taxas para melhorar o país e somente o que recebe em troca é o aumento dessas. Por outro lado, os que desviam milhares, ou seja, as nossas contribuições, para paraísos fiscais, são questionados em CPIs e o que acontece... Absolutamente nada, os casos são absolvidos ou arquivados.
Falar de igualdade no país que é provido de riquezas naturais é como falar da França e esquecer seus castelos e os conceitos Iluministas que revolucionaram toda uma nação; Somos agraciados com o verde das matas, o amarelo do ouro que reluz um povo solidário, e o azul das belas águas que banham toda uma terra cheia de lutas e glória, no qual o progresso é imperador e a ordem é apenas o bobo da corte.
O que mais me repulsa é saber que somos os culpados por acreditarmos nas mentiras e devaneios que esse reles políticos nos prometem, existem as exceções, no entanto os que deveriam dar o exemplo – aqueles que possuem um cargo mais alto – não o fazem, acabam por se prostituírem perante a ambição de ganhar cada vez mais dinheiro e construir luxuosos castelos, enquanto parte da população mora em casinha de taipa e não consegue matar o mostro que tanto às atordoa, a fome.
Quando entendermos o verdadeiro significado de um país justo, compreenderemos então, que dentro de uma nação na qual todos os cidadãos são solidários, que se comovem com o próximo e ajudam nas dificuldades enfrentadas - como foi o caso das enchentes por todo o território nacional no final de 2008 e início deste ano - entenderemos que a pessoa que nos representará no governo não precisa ser Doutor, em fato, deve sensibilizar-se com a cultura de comida, educação e dignidade.
Só assim a apoteose nacionalista de ordem e progresso terá um propósito real.
Manoel Farias

6 comentários:

Anônimo disse...

O maior mal de nosso povo é a falta de memória, por isso é que políticos corruptos, cassados ou indiciados apenas,são reeleitos em pouco tempo depois. Também é necessário entender poque foi dada a "abertura" política ao final do Governodo Gen. Figueiredo, visto que um povo que não discute liberdade perde o conceito desta, ou seja, o povo não discute sobre assuntos pertinentes aos seus direitos e deixa de compreendêlos.
Att.
Marbi André

Eduardo Silveira disse...

Olá Manuel,

falar da nossa poítica vai me deixar estressado.
Então, vou deixar para quando eu tiver bastante tempo para falar tudo o que sinto (vou desabafar..haha).
Amanhã posto meu comentário.

Mas fiquei intrigado com o comentário desse rapaz, o Marbi.

é necessário entender por que foi dada a abertura política?
como assim?
vc queria um sexto general, é?

Não entendi. Se alguém puder esclarecer, agradeço.

Eduardo Silveira disse...

Bem, comentários à parte, deixem-me manifestar o meu repúdio a esse prato principal que o Senado nos serviu, como disse vc, Manuel. E insiste em continuar servindo: é uma pizza atrás da outra.
(é um Rodízio!)

Sim, é verdade: assistimos como bobos, como se tudo isso não nos afetasse. Quem tem vergonha na cara, sente toda essa falcatrua. Isso fere o nosso bom-senso.

Quanto aos caras-pintadas... pois é... estão por aí, provavelmente mais calmos, agora que envelheceram.
A pergunta talvez seja: onde estão os novos caras pintadas? Que geração é essa que nada faz a não ser repetir o que os comentaristas políticos (alguns deles ridículos-registre-se) dizem nos telejornais? Que geração é essa?

O pior de tudo isso, o mais doloroso, é ver que não há no horizonte qualquer sinal de mudança: pizzas e pizzas que reforçam o nosso sistema político do século XV.

Essa Gente (não me custa repetir os nomes) Sarney, Calheiros, Collor, Romero Jucá... são a raça podre do Senado: roubam e ninguém mais duvida disso. Todos sabem. E por que nada muda no Senado? por que os outros senadores (do PT, do PTb... e outros) sentem a necessidade de ajudar a salvar o FDP do Sarney, para mais à frente, receberem o apoio de Sarney e do PMDB . Esse é o resultado das indigestas pizzas que engolimos.

E ainda mais um grupo: os dos que discordam da "salvação" de Sarney, mas que nada podem fazer por não terem força: caso dos senadores petistas Delcidio do Amaral, Mercadante ou da Ideli.

Resumindo: não há ninguém trabalhando pela ética e pela justiça lá. Ninguém!
Não tenhamos esperança.

Me pergunto o que é preciso para desencadear uma mobilização q tenha força para varrer o senado (fechar era uma boa, né?)
Talvez a mídia - que sempre critico - tenha esse poder.

Enquanto isso, vamos vivendo,
nesse comodismo de mulas.
Mulas dos coronéis do senado.

como diria uma amigo meu:

MIST LEBEN!

Í.ta** disse...

eu sou adepto dos comentário mais curtos mesmo, então expresso em poucas palavras minha identificação com este teu escrito, manuel. e te parabenizo pela criticidade madura.

Manoel Farias disse...

Olá pessoal, agradeço os comentários! Bom final de semana =)

Wellington Nardes disse...

"...reles políticos nos prometem, existem as exceções, no entanto os que deveriam dar o exemplo – aqueles que possuem um cargo mais alto – não o fazem, acabam por se prostituírem perante a ambição de ganhar cada vez mais dinheiro e construir luxuosos castelos, enquanto parte da população mora em casinha de taipa..."

Esse trecho mostra claramente a desigualdade social no país. Prometo destilar toda minha raiva num comentário na semana que vem.

Wellington